Nova Ficha de Jully'

    Compartilhe
    avatar
    Jully De Peixes
    Players

    Mensagens : 17
    Data de inscrição : 09/08/2012

    Nova Ficha de Jully'

    Mensagem por Jully De Peixes em 12.08.12 21:46

    Dados básicos do Jogador

    Nome:Júlia
    Idade:16
    Signo:Câncer
    MSN:Jueju'@'lindinhahotmail.com
    Estado:Rj

    Dados do Personagem

    Nome:Jully
    Idade & Data de Nascimento:16 (06/07/1996)
    Local de Nascimento:Holanda
    Local de Treinamento:Santuário|Grécia
    Mestre:Rugonis de Peixes
    Pupilo:-x-
    Armadura:Armadura de Peixes

    Características físicas:Jully é uma mulher muito atraente e misteriosa. Seus cabelos são azuis bem claros, mas à luz da lua eles adquirem um tom mais escuro. São longos, indo até a cintura e lisos, tão sedosos quanto cetim. Seus olhos têm uma cor exótica podendo variar do cinza ao lilás. Sua pele é alva, o que destaca o vermelho-claro de seus lábios. Sua constituição física não é muito robusta. Ela é magra e seus seios são pequenos, mas ela possui a beleza clássica de uma jovem holandesa. Ela se veste quase sempre com um vestido abaixo dos joelhos na cor branca ou rosa, típica do seu local de nascença, quando não está usando sua armadura de Peixes.

    Características psicológicas:As situações extremas pelas quais Jully passou afetaram-na para sempre mentalmente como ser Abandonada ainda bebê. Portanto, ela é dona de uma personalidade inconstante e muito solitária. Quase sempre está só e aparenta ser agradável, mas pode matar qualquer um a sangue frio com essa mesma expressão doce no rosto. Ela não acredita que o amor exista, já que sua alma é permeada com a solidão. Ela nunca demonstra suas verdadeiras intenções, não importa o que aconteça. É capaz de trair seus pretensos aliados sem sentir o menor remorso, se assim ela alcançar seus objetivos. É também especialista em “fabricar” aliados, fazendo com que homens se apaixonem por ela e, assim, façam qualquer coisa por Jully.

    História:Nascida na Holanda, Jully fora abandonada ainda bebê em um jardim de Rosas Demoniacas ao lado da casa onde Rugonis de Peixes vivia, ele encontrou a bebê e decidiu tornar-lo sua pupilo.Após aprender a controlar perfeitamente as Rosas Demoníacos de seu mestre, Jully teve de escolher entre sair dali e poder tocar e ser tocada pelas pessoas ou permanecer ali e realizar o Elo Carmesim.Este elo é um ritual onde ele e Rugonis trocariam uma gota de sangue por dia, criando um elo inseparável, até que ela desenvolvesse imunidade ao veneno ou morresse.Jully decide ficar e realizar o ritual, pois não queria deixar seu mestre sozinho novamente. Dia após dia, eles trocam seu sangue, e, apesar de quase morrer, Jully desenvolve imunidade.Após vários anos, Rugonis acaba envenenado pelo sangue da sua pupilo e morre após trocar uma última gota de sangue dizendo que Jully o havia superado e que seria uma amazona de peixes muito melhor do que ele fora.Antes de morrer, ele revela que o Elo Carmesim sempre causa a morte do detentor do sangue menos tóxico, dizendo que sempre estaria ao lado de Jully e que ele fora o filho que os deus lhe enviaram ao fim de sua vida solitária.Jully é enviada ao norte para eliminar alguns esqueletos. Na missão acaba salvando um garoto chamado Pefko, um fugitivo da Ilha dos curandeiros, onde o curandeiro Luco desenvolve seus remédios.Ele fala sobre a honra de poder conhecer um dos doze Cavaleiros de Ouro, comentando sobre o fato de ela ser inesperavelmente bela.A mulher cavaleiro começa a caminhar para longe, mas Pefko a segue, estendendo a mão, ao ver a mão do garoto, Jully a afasta com um golpe de sua capa, indo embora.Mais tarde, é revelado que Jully possuia um ferimento aberto no braço direito, e Pefko teria tocado em seu sangue se ela não o tivesse impedido.Jully retorna ao Santuário, sendo recebida por Shion, que consertava algumas armaduras de prata na entrada da casa de Áries.Shion nota com preocupação o ferimento no braço de Jully, segurando-a.Jully diz a ele que não a toque, mas Shion diz que não têm medo de seu sangue venenoso, o que a surpreende momentaneamente.Chegando ao salão do Grande Mestre, ela recebe outra missão de Sage, que o ordena a investigar o aparecimento de estrelas maléficas acima da Ila dos Curandeiros, nas águas costeiras do Santuário.Antes de partir, ela visita o túmulo de Rugonis de Peixes seu mestre e "pai".
    Chegando ao porto do Santuário, Jully impede novamente que Pefko o toque, surpreendendo-se ao saber que ele é o guia mandado pelo Grande Mestre.No barco, Jully pergunta a Pefko o motivo de sua fuga e o garoto conta que coisas estranhas estavam acontecendo na ilha, como a aparição de plantas estranhas, a mudança brusca no aroma do vento e da terra e o aparecimento de espectros. Ele diz que ninguém na ilha acreditava nele, e que até mesmo seu mestre Luco estava completamente mudado.Quando um redemoinho de origem desconhecida puxa o barco para uma rocha, Jully a destrói com suas Rosas Diabolicas Reais, liberando um caminho para a ilha.
    Na ilha, Jully testemunha a cura instantânea de uma doença contagiosa pelas mãos de Luco, o que só aumenta sua desconfiança. Mais tarde, o curandeiro ofereçe a peixes uma solução para seu sangue venenoso, dizendo que seus lírios-de-maior poderiam curar qualquer coisa. Jully acaba desmaiando com o aroma dos lírios. Após sonhar com seu passado, ela acorda em uma cama na casa de Luco. Ela pergunta ao curandeiro se ele poderia mesmo curar seu sangue venenoso, e Luco responde que esta é a razão pela qual escolheu sua profissão, pois Rugonis é seu irmão mais velho. Este fato impressiona Jully, e Luco diz que já que não pôde salvar seu irmão, queria pelo menos ajudar sua pupilo.Durante a noite, Pefko vai ao quarto de Jully e diz para que o cavaleiro fuja dali o mais rápido possível. Ele leva peixes ao campo de lírios e descobre que todas as pessoas curadas por Luco se transformam em esqueletos à noite. O curandeiro então se revela como Luco de Dríade, o espectro celeste da Ascensão.Jully atira suas Rosas Diabolicas Reais em dríade, mas o poder do espectro lhe permite manipulá-las a seu favor usando sua Maldição dos Lírios. Jully começa a sangrar, o que impossibilita seus movimentos, pois poderia acabar jogando seu sangue venenoso em Pefko. Quando Luco ameaça peixes com rosas negras, o garoto entra no caminho, o que faz dríade hesitar por um segundo, mas ele acaba atirando as rosas. Com um rápido movimento, Jully entra no caminho, recebendo o golpe e jogando sua capa sobre Pefko, protegendo-o de seu sangue.Enraivecida,Jully volta a combater Luco, aguentando diversos ataques. No fim, sua névoa de sangue faz os lírios de dríade virarem lírios-vermelhos e perderem seu efeito, ele então usa seus Espinhos Carmesim para derrotar Luco. Antes de morrer, dríade revela que só seguiu o caminho do mal para que Pefko fosse poupado da morte por Thanatos. Luco então usa suas últimas forças para transformar os esqueletos de volta em humanos, dizendo a Pefko que sempre estaria a seu lado.Pefko diz a Jully que se tornará o melhor curandeiro do mundo e que após o fim de todas as batalhas eles se encontrariam novamente. Jully volta ao Santuário, sendo recebida por Shion na casa de Áries...Jully e Manigold de câncer vão à Itália para eliminar a organização de Nero, controlada por Cavaleiros Negros. Depois de ser roubado por um garoto chamado Gioca, Manigold o segue, terminando por matar Lumaca, um dos membros menores da Nero, que usava os órfãos da cidade para roubar viajantes e moradores. Jully chega na hora em que Manigold está saqueando os pertences de Lumaco, censurando-o por estar roubando.Após concluírem que o inimigo pode usar o sekishiki, os dois deixam o local. Em um quarto alugado, Jully e Manigold conversam, câncer se mostra feliz por poder sair em uma missão com peixes, dizendo que ele normalmente é muito anti-social, mesmo para seu sangue envenenado. Perto da janela, Jully percebe a presença de Gioca e os cavaleiros o abordam, questionando como ele conseguiu segui-los. Gioca diz que sentiu uma espécie de energia diferente neles e Jully constata que o garoto despertara seu cosmo. O garoto os guia a uma igreja, onde encontram Allegre de Baleia Negra massacrando os sacerdotes.
    Manigold usa seu Sekishiki, mandando as almas dos sacerdotes contra Allegre, que usa seu Sopro Sagrado para purificá-las. Allegre lança-se contra câncer, derrubando-o. Pensando ter matado seu inimigo, concentra-se em Jully, que diz que câncer é um homem muito perigoso, e um oponente terrível. Nisso, Manigold usa seu Acubens para cortar ao meio o desprevenido baleia negro, matando-o.Ao sair da igreja, eles são surpreendidos por Ruse corvo Negro. Jully usa suas Rosas Piranhas, mas estas são repelidas pelas penas de corvo negro. Ela então usa suas Rosas Demoniacas Reais, mas Ruse se defende com sua Defesa das Plumas negras, perfurando o corpo de peixes com diversas penas negras. Os quatro são enviados a Yomotsu Hirasaka pela potência das distantes Ondas do Inferno de Avido de Altar Negro. Ruse diz que ali, o veneno de Jully não significaria nada. Jully lhe dá um poderoso soco, dizendo estar aliviada por não precisar se preocupar em derramar sangue em Gioca.Ruse, a quem a aparência era a coisa mais importante, ficou surpreso por Jully deixar que o acertasse no rosto e foi facilmente derrotado com um golpe da Amazona de peixes. Manigold trás os corpos dos presntes para o Yomotsu, pois teme por sua segurança, e logo que o corvo negro recobra sua consciência eles o abordam, mas é morto pelas Chamas do Inferno de Avido de Altar Negro antes de poder ser interrogado. É revelado que Gioca pertence ao clã da Ilha da Rainha da Morte e que é, na verdade, uma garota. Usando a Máscara do Selo, ela derruba Yudo de Cães de caça negro, mas este se levanta logo depois, se preparando para matar Gioca. Nisso, tendo derrotado rapidamente Lemargos negro, aparece Jully, lançando uma de suas Rosas Brancas nas costas do cão de caça negro, causando sua morte.Jully e Gioca chegam ao salão de Avido logo após sua derrota pelas mãos de Manigold. Os dois vão embora de Veneza após a promessa de Gioca de que os visitaria.Antes da chegada dos espectros, Jully prepara um jardim de Rosas Demoniacas perto da entrada do Santuário, matando a maioria dos servos de Minos de Griffon.O único espectro sobrevivente foi Niobe de Deep, que gostara da idéia de lutar contra um oponente que usasse os mesmos métodos que ele.
    A fragrância das rosas não surte efeito em Niobe, que ataca Jully, o ataque é bloqueado com uma única rosa negra. A amazona de peixes utiliza suas Rosas Piranhas para destruir grande parte da Sapuri de Deep, o que o força a usar sua fragância profunda.Vendo a técnica, Jully percebe que o aroma de Niobe chegaria a Rodorio, e suga todo o veneno, sendo aparentemente paralizada.Niobe acerta um soco no rosto de Jully, que ri enquanto uma espessa névoa de sangue rodeia os dois. Jully diz a deep que sua fragrância não é nada contra ele, pois seu sangue é muito mais venenoso.Com seus Espinhos Carmesim, Jully elimina Niobe, impressionando até a Minos. Com suas Asas Infernais, Minos varre o jardim de Jully para longe, dizendo que peixes acabara de perder sua vantagem. Jully lança diversas Rosas Piranhas em Minos, mas este contra-ataca com sua Marionet cosmica.Com peixes preso, grifon manda seus espectros remanescentes atacarem Rodorio enquanto brinca com o corpo de Jully como se fosse uma marionete.Ele manipula a amazona, torcendo suas juntas e fazendo-o socar a si mesmo, seu próximo movimento seria fazê-lo arrancar o próprio olho, mas Jully desloca seu braço, dizendo que não tinha a menor intenção de ser sua marionete. Enraivecido, Minos diz que seus subordinados já deveriam estar massacrando o vilarejo, mas a amazona de peixes responde com um sorriso que nenhum deles chegaria vivo a Rodorio, pois suas armadilhas iriam matá-los rapidamente. Dito e feito, os espectros foram atingidos, cada um com uma Rosa diabolicas reais, e caíram mortos. Mesmo com os fios de Minos restringindo seus movimentos, Jully consegue usar seus Espinhos Carmesim, lançando-os diretamente contra Minos, mas o espectro bloqueia o golpe com suas asas. Grifon elogia peixes por sua vontade de lutar, dizendo que não esperava isto de álguem com tamanha beleza, mas comenta que lhe falta força para derrotar alguém no nível dos Kyoto.
    Jully não se dá por vencida e tenta atacá-lo novamente, como resposta, o espectro puxa os fios, quebrando todos os ossos do corpo de Jully.Jully ressurge no momento em que Shion, que havia decidido proteger o vilarejo no lugar dela, é pego pela Marionete Cosmica de grifon.Peixes corta os fios da técnica do Kyoto com suas rosas negras e reassume o combate. Mesmo extremamente ferida e coberta de sangue, a amazona não se rende, criando mais Espinhos Carmesim que, segundo Shion, estavam drenando todo o sangue que lhe restava.
    O golpe foi mais uma vez evitado por Minos com as asas da sapuris, e o espectro abriu-as liberando uma poderosa onda de energia que derrubou seu oponente.Minos perguntou a Shion se ele o enfrentaria a seguir, mas o Cavaleiro de Áries chamou atenção para o fato de que Jully lançara contra ele a rosa que estava em sua boca, que agora estava fincada em seu peito.Minos a princípio acreditava que era uma rosa vermelha, mas Shion explicou que Jully drenara toda a poça de sangue em que estivera caído com uma rosa branca, que se tornou vermelha, tingida de seu sangue venenoso, e a levara a Rodorio consigo. Como ela fora cravada no coração de Minos, o sangue do espectro agora se misturava com um veneno mortal.Furioso, grifon tentou destruir todo o vilarejo com um golpe desesperado de suas Asas infernais, reunindo toda a sua energia, mas o efeito da técnica foi contido pela Parede de cristal de Shion. Minos caiu morto, com o sangue envenenado e a energia consumida. Exausta e quase sem sangue no corpo, Jully perguntou se a batalha já havia terminado, avisando a Shion e Agathia para que não se aproximassem, mas eles fizeram questão de fazê-lo. Nesse momento, as pétalas do jardim sopradas por Minos anteriormente alcançaram Rodorio, enchendo o ar. Jully observou-as pacificamente enquanto sua vida se esvaía.Pela primeira vez na vida ela percebia que aquelas rosas, com que ele convivera por anos e que amaldiçoara por seu sangue envenenado e pela morte de seu mestre, eram na verdade muito belas.Já recuperada Jully dedicara a parti de então a sua vida a proteger a Deusa Athena.

    Off: Não sei se é assim que se muda de armadura, mas foi o que uma dos player's daqui me disseram.
    avatar
    Lawliet
    Game Master

    Mensagens : 241
    Data de inscrição : 25/02/2012
    Idade : 20
    Localização : Rio de Janeiro

    Re: Nova Ficha de Jully'

    Mensagem por Lawliet em 14.08.12 18:58

    Parabéns, sua ficha foi aprovada, mas a Armadura de Ouro de Peixes necessita de um teste para se consegui-la, e o mesmo deve ser efetuado por você, em uma situação. Boa sorte em seu teste.

    Você entrará na pele de Albafica de Peixes, o cavaleiro do tempo de Tenma. Descreva uma batalha sua contra Kagaho de Benu, que ocorreu em um campo completamente florido, cheios de pilares destruidos, alguns até em pé. Após isto, você conte como chegou de volta ao Santuário, e lá encontrará Aiacos de Garuda, contra alguns cavaleiro de prata, já caidos (no total três, você pode escolher os cavaleiros e devem ser do tempo de Tenma), salve-os e derrote o kyoto de Garuda.


    Obs.: Faça quantas linhas for-lhe necessário para efetuar a situação.

    Obs.: Você pode utilizar técnicas e armas originais do anime/mangá.

    Obs.:
    Mesmo você sendo Mulher, terá que fazer está situação interpretando Albafica, ou seja, fazendo ela como um homem.
    avatar
    Jully De Peixes
    Players

    Mensagens : 17
    Data de inscrição : 09/08/2012

    Re: Nova Ficha de Jully'

    Mensagem por Jully De Peixes em 16.08.12 22:21

    Muitas baixas ocorreram devido a tantos confrontos desnecessários... Gente com sua sede de poder e dupla personalidade que acompanhava seu destino, fez com que cometesse muitas coisas ruins. Os cavaleiros de Bronze visando proteger a Deusa Athena. Precisaram enfrentar batalhas árduas e tempestuosas... Muitas perdas entre os cavaleiros de todas as classes, e este não foi o único confronto, houveram outros ainda mortais e difíceis. Uma nova batalha se iniciaria.Os sobreviventes de ouro das doze casa deveriam estar preparados para o que viesse acontecer... Pois em muitas guerras se mostrou de varias formas que e o principio da vitória era a conquista, uma vez que o lugar seguro do oponente fosse tomado sua determinação e coragem ficariam em frangalhos...Então ficou ordenado aos dourados guardar suas moradas com mais empenho do que antes, pois alguns cavaleiros não mais ali estavam para defenderem suas casas...Então teriam que fazer a proteção por eles e pelos que foram...Assim que o confronto teve seu fim.Terminando com o deus retornando ao seu selamento na ânfora de Athena a mesma regressou ao santuário cansada e desgastada juntamente com seus cavaleiros de bronze que mais uma vez se fizeram necessário.Apenas um cavaleiro não se encontrava em sua respectiva casa, seu nome era Albafica que se encontrava em um antigo templo arruinado porém florido, um mistério ainda haver vida naquele local.
    Algo estava próximo... No santuário o clima era de vigia total, rondas noturnas e proteção nas casas zodiacais eram agora constantes, parecia que Athena estava prevendo mais uma nova batalha, seus cavaleiros mais uma vez a serviriam em combate mesmo que isso lhes custasse suas vidas!Albafica o cavaleiro da décima segunda morada fazia sua ronda neste templo florido que estava designada a sua proteção mesmo não se encontrando no santuário, todo armadurado com sua vesti dourada ele saiu pela unica entrada que dava acesso a este templo... Caminhando para fora e parando na escadaria ele olhava o horizonate.
    -"Sinto que algo esta prestes a acontecer... Uma poderosa cosmo energia esta crescendo ao longe."-Pensou Albafica.
    Algo perturbava a mente daquele jovem. Mais uma vez estava perambulando pelas ruas escuras sozinho, nem mesmo sua sombra lhe fazia companhia naquele local desolado. Dentre escombros de uma cidadezinha abandonada ele andava pensativo. Por que todos se foram? Por que apenas ele sobreviveu aquelas chamas que desceram do céu queimando tudo e a todos de quem gostava. Olhou para o céu e viu uma estrela brilhar forte, crescer, parecia que ela aumentava e vinha em direção a terra. Como se estivesse caindo e vindo em sua direção. Um estalo. Suas lembranças haviam sido desfeitas como poeira no ar. Pouco lembrava de seu passado, sentou-se em uma rocha que estava em sua frente, olhou para suas mãos enfaixadas dos ferimentos e pequenas queimaduras. Pensava em todos aqueles que não conseguiu salvar, assim deixando uma lágirma cair e evaporar ao tocar aquele solo ainda quente. Talvez se não fosse pela dor, teria percebido que esquentava cada vez mais... Outro estalo, em sua mente começa a passar flash's de uma vida passada. Parecia que aos poucos outra mente estava tomando conta daquele corpo. O jovem ajoelha-se e grita com uma dor terrível que o consome internamente. Seu grito ecoa por todos os lados, até que um feixe de luz que descia do céu atinge aquele solo calando a voz do jovem que estava ali. Um clarão forte a sua frente ofuscava sua visão, um clarão ébano que aos poucos ia diminuindo e parecia tomar forma. Ele caminha em direção aquele clarão e logo avista algo. Parecia ser uma estatua em forma de uma ave envolta em chamas negras. Por mais incrível que pareça aquilo não intimidava o jovem, pelo contrário, aquilo o atraia. Então aquele objeto em forma de ave parecia brilhar cada vez mais intensamente a cada passo que o jovem dá. Chegando cada vez mais perto, já começava a visualizar o seu reflexo naquele objeto brilhante. Olhou para o seu rosto ali estampado quando teve outro estalo em sua mente. Naquele momento a estatua em forma de ave se desmonta inteira espalhando chamas para todos os lados envolvendo o jovem e o vestindo com cada peça que havia espalhado-se pelo ar. Foi ai que ele lembrou-se...Seus olhos ardia em chamas, seu coração consumido pelo fogo. Havia lembrado, aquela seria a surplice de Bennu, a mesma que vestira a 243 anos atrás. Então lembrou. Lembrou-se do seu poder. Lembrou-se da escuridão. Lembrou-se da "salvação". Tudo o consumia, Raiva, ódio, trevas...
    -Lord Alone, não conseguimos a salvação que buscavas. Então por que estou vivo? Hades me ressuscita mais uma vez para uma nova guerra santa. Eu falhei em minha missão, então, por quê ?-Questionou o espectro de Bennu.-Entendo. Parece que desta vez Hades trará as trevas diretamente para a superfície. Pois bem... Desta vez não terei clemência, tudo e todos seram destruído acabarei com esta guerra de uma vez por todas, em nome do senhor, Hades.
    Suas lembranças de uma guerra passada vem retornando aos poucos, porém não se lembrava muito de seu embate contra libra, apenas de sua falha. Cada vez que lembrava a raiva o consumia inteiro. Novamente as chamas negras começavam a envolver o renovado espectro de Bennu. Suas asas negras arqueando para o alto abrem-se e logo com um salto o espectro sai em disparada pelos ares. Apesar do estado de alerta que pairava no santuário, parecia mais um dia calmo no mesmo. O sol estava se pondo, logo o manto negro da noite abraçaria o templo florido onde se encontrava Albafica. Tudo parecia muito calmo, alguns sentinelas já haviam deixado seus postos. Ninguém ali imaginava que alguém viria atacar o santuário assim de frente sem nenhum pudor. Porém estavam enganados. Junto a o pôr-do-sol um cosmo altamente violento voava em direção ao santuário. Voando sem nenhuma hesitação perante o sagrado e protegido templo proximo ao templo de Athena cujo qual também estava sendo escoltado. Uma cosmo energia ofensiva. Um cosmo tão hostil que chega a ser selvagem. O espectro voa diretamente em direção a esse cosmo. Sentindo uma força maior que o impede de voar direto ao topo daquela escadaria. Avista então á embaixo um guerreiro em vestes douradas parado nas escadas, como esperado daquele guerreiro protetor, vê-se ele movendo-se em direção a entrada de sua casa assim que percebera a presença do espectro a caminho. Movido por sua raiva e ódio por aquela estúpida guerra santa que estava por vir, o espectro de Bennu com um rasante impetuoso, atinge o solo da entrada da primeira casa violentamente um pouco a frente do cavaleiro ali presente formando uma grande cratera em sua volta.
    -Deixe-me perguntá-lo.- Onde está sua maldita Deusa Atena?-Perguntou o espectro.
    O Cosmo poderoso e agressivo finalmente se manifestara diante do cavaleiro de Peixes, ele já o guardava na entrada do templo, ele sabia que nenhum soldado ou cavaleiro abaixo de ouro seria forte o suficiente para barrar aquele homem.
    Do céu ele observa algo se aproximar... Para sua surpresa era um homem envolvido em uma armadura negra com imensas asas, sem sequer hesitar o homem se lançou ao chão abrindo uma enorme cratera diante do cavaleiro de Peixes...
    Albafica fica impressionado ao ver quão grande e intenso era o cosmo dele, mas percebia também muita raiva... Fúria e ódio! Saindo da Cratera, enquanto o homem ficava a poucos metros encarando o Pisciano, em sua face se podia ver pressa e uma urgência.
    —Não sei quem é você... Nem o que queres aqui no templo, mas cuidado com o que falas.-Disse Albafica.
    O cavaleiro de Peixes, estava sendo envolvido pelo cosmo sombria do homem diante de ti, além de sua arrogância, de difamar sua deusa em pleno templo próximo ao santuário da mesma... A armadura também o intrigava, pois nunca havia visto nada sequer semelhante.
    — Saiba que para chegar até a deusa Athena terás que passar por todas as doze casas zodiacais.— Sou Albafica de Peixes o guardião da décima segunda morada, se você é inimigo ou amigo não importa daqui não passará!
    A falta de zelo e educação do rapaz era algo que não era desconhecido ao cavaleiro de ouro que já vira alguém de eximia semelhança... Mais aquele rapaz queria algo... E não era algo bom. Sua cosmo energia dizia isso claramente, os olhos do Pisciano estavam tranquilos e serenos... Mais sabia que não poderia facilitar.O santuário estava em um estado critíco, muitos morreram por ambição, mesmo os cavaleiros de ouro da confraria mais poderosa criada para dar suporte a Athena em momentos mais duros havia sofrido baixas. Como não se encontrava em sua casa e para chegar ao santuário de Athena era preciso primeiro passar por aquele campo florido, belo porém desconhecido por muitas pessoas.
    —Sugiro que parta imediatamente... Se insistir em prosseguir sua vida estará e risco, está pronto para arriscá-la?-Disse Albafica.
    -Minha vida estará em risco...-Retrucou o espectro.
    As chamas negras envolviam o espectro de Bennu constantemente. Não cessavam em nenhum instante, ao contrario, pareciam aumentar a cada passo que ele dava em direção ao cavaleiro de Peixes.
    -Arriscar minha vida, você diz.Que piada.
    Estou vivo apenas por um motivo...CEIFAR A VIDA DE SUA MALDITA DEUSA.

    Enquanto flexionava os joelhos Kagaho disparava algumas palavras, cerrava seus punhos e aumentava sua cosmo energia selvagem a ponto de tentar intimidar seu inimigo.
    -Medo, insegurança, fraqueza... Tudo o que vocês chamam de emoções eu joguei fora. Não tenho medo da morte, ela chega ser a salvação para alguns. A morte é apenas um caminho do qual todos iremos seguir, Até mesmo você arrogante cavaleiro de Athena. O que não ira demorar muito já que se poe em meu caminho. Farei com que seja rápido, pois não quero perder tempo com insetos como você. Então irei levar a vida de Athena comigo e acabar de uma vez com a guerra santa que está por vir, evitando que o Lorde Hades manche suas mãos com o sangue imundo de vocês. Vocês são a sujeira deste mundo..
    O espectro de Bennu era conhecido por sua impetuosidade e por ter uma grande confiança em sua força e velocidade. Não temia ninguém, nem mesmo a elite de Athena nomeada de cavaleiros de ouro, os mais fortes guerreiros do santuário. Para ele isto não passava de uma patente da qual ele passaria por cima sem pudor, tudo em pró de seu objetivo.
    -Vocês são a sujeira deste mundo.. Não enxergam a verdade a frente de seus olhos..No passado um sábio tentou mostrar a salvação para todos vocês, e esta só virá apenas de uma forma..COM A MORTE DE TODOS!Irei mostrar isso a vocês. Em nome dele... LORDE ALONE.-Disse o Espectro de Bennu.
    Em um impulso sinistro o Espectro se lança em direção ao cavaleiro de ouro. Com seu punho queimando em chamas negra Kagaho direciona todo seu cosmo raivoso em um soco focado na cabeça do cavaleiro de Peixes.
    O jovem de vestimenta escura não deu ouvidos ao alerta do cavaleiro de Peixes, pelo contrario fez pouco caso das palavras do mesmo, e ainda por cima ousava ofender Athena e o solo sagrado do santuário, enquanto sua cosmo energia agressiva se expandia.As chamas que envolvia seu corpo queimavam intensamente, a cada passo seu cosmo se eleva assim como suas chamas que se inflamavam com a rebeldia de sua personalidade e de suas chamas negras que aumentavam ainda mais. Um permanecia sereno ao ver a provocação evidente no sorriso do inimigo que não hesitava.A intimidação pelo cosmo selvagem era evidente, as palavras eram convictas que saiam de sua boca, dizer que a morte e o caminho e a salvação era o caminho dos covardes que não possuíam a força para suportar o peso dos céus, e ousar dizer que o Pisciano era arrogante, por simplesmente tentar evitar confronto?
    Como Albafica poderia permitir que um homem com tamanha prepotência avançasse por ele mesmo não estando em sua moradia, ainda mais com o desejo de matar Athena, a deusa que reencarna sempre que a terra corre perigo. O jovem era impetuoso, deveria esta tremendamente confiante em sua força, mas será que isso seria suficiente para derrotar um dos cavaleiros de ouro dito os mais fortes da confraria de Athena.As palavras lançadas ao cavaleiro era que a visão de quem servia era a verdadeira que a paz e salvação só se alcançariam com a morte, sem mais palavras o espectro se lança contra o cavaleiro de Peixes com seu punho cerrado queimava em chamas negras, seu cosmo estava tremendamente agressivo, seu soco visava acertava a face de Albafica.
    — Es muito ousado... Para adentrar ao templo e falar desta maneira da deusa Athena.-Disse Albafica.
    A indignação do cavaleiro de Peixes era nítida, mas mesmo assim ponderada, o golpe avançada violentamente contra o mesmo que não se moveu sequer um milímetro, queimou seu cosmo e se posicionou.
    —Defesa da Rosa Negra!
    Rapidamente uma Rosa Negra aparece diante do Pisciano.
    -Rosas Diabólicas Reais!
    -RAAAAAAAAAHH!-Gritou Kagaho.
    Tremendo foi o impacto do cosmo agressivo de Kagaho contra a Rosa negra do cavaleiro de Peixes. A colisão tem efeito em ambos os lados. Uma forte rajada de vento faz o elmo dourado voar da cabeça do protetor de Athena, enquanto o espectro é arremessado longe pois a Rosa Negra parecia ter devolvido em partes a fúria do punho de Bennu.Em seguida rosas vermelhas vão ao encontro do rosto do espectro o ferindo. Seu rosto encontrasse todo ensaguentado e por um momento Kagaho fica ali parado, imóvel, quebrando este transe com um soco no solo. Então o espectro vai levantando lentamente, cerrando seus punhos em fúria.
    -Desgraçado...
    Não é bem um inseto como imaginei, porém esconde-se atrás de uma rosa. Isso me demonstra que é fraco, assim como sua rosinha. Saiba que não será essa rosa negra que me deterá.
    A postura tomada pelo espectro de Benu, juntamente com as chamas de seu cosmo negro que aumentava absurdamente a cada palavra desferida, era de fazer gelar o coração do mais bravo guerreiro. Ao erguer a cabeça nota-se o olhar insano na face de Kagaho, naquele momento não existia mais nada na mente do espectro a não ser aquele cavaleiro ali parado aparentando inatingível.
    O que era de cor Ébano vai se transformando aos poucos em um tom mais alaranjado fazendo toda aquela chama negra ganhar vida aos poucos. Enquanto limpa o sangue derramado o espectro nada faz a não ser encarar o protetor de Athena com seus olhos que praticamente dilaceravam o cavaleiro de ouro.
    -Você...-Kagaho não completou a frase.
    Kagaho começava a se mexer e tomar uma postura mais ofensiva. Fazia seu cosmo aumentar absurdamente, parecia que iria explodir a qualquer momento. As chamas de seu cosmo aumentava cada vez mais, parecia que tudo em sua volta pegava fogo literalmente.
    -Parece que você não vai sair do meu caminho. Pois bem, Destruirei você, e suas preciosas ridículas rosas e seu querido santuário. Mostrarei a você que a melhor defesa é o ataque e o mais forte sempre irá vencer. Vai ter que criar um campo de força gigante em toda sua volta se quiser proteger de mim.Prepare-se cavaleiro de Athena!-Disse Kagaho.
    O chão afunda, as rochas começam a flutuar e se destroçar. As chamas que rodeavam o espectro se alastram por todos os lados e aumenta mais e mais alcançando uma altura sem igual. Logo o fogo parecia está tomando conta de todo o local que rodeavam os dois ali presente. Rodeando e fazendo a volta por tras do dourado e a rosa negra que estava a sua frente, todo aquele fogo assassino começava a tomar forma de um vórtice infernal.
    -Crucify Ankan!-Gritou o Espectro.
    O golpe do cavaleiro de Peixes foi capaz de deter a fúria descontrolada de seu oponente, porem ate mesmo Albafica fora surpreendido com a tremenda força do impacto que arrancou seu elmo, mas o espectro sofrera o maior dano sendo arremessado longe com a força de seu próprio ataque pela Defesa da Rosa Negra.
    [color=violet]"—Mais que poder... Mesmo com minha rosa ele foi capaz de retirar meu elmo!”.-Disse Albafica surpreso.
    A face serena do Pisciano ocultava a surpresa, dos escombros aonde Kagaho de Benu fora lançado havia uma espessa cortina de poeira que pouco a pouco ia se dissipando ate revelar a face do espectro coberta de sangue que por um momento ficara imóvel.
    Albafica apenas observava seu oponente, quando o mesmo rompeu seu silêncio com um soco no chão que imediatamente abriu uma enorme cratera diante de Kagaho que lentamente estava se erguendo com os punhos cerrados deixando uma palavra sair de seus lábios.
    —SEU DESGRAÇADO!-Gritou Kagaho.
    O ódio e raiva estavam em suas palavras, onde em seguida novamente ridicularizou a técnica do cavaleiro de Peixes.
    —Não é bem um inseto como imaginei, porém esconde-se atrás de uma misera rosa negra. Isso me demonstra que é fraco, assim como sua rosinha. Saiba que não será essa rosa a sua frente que me deterá.
    Assim que foram ditas as ofensas, a postura de Benu mudou as chamas negras que o envolviam assim como seu próprio cosmo começaram a inflamar violentamente, os olhos que se revelaram eram insanos, somente fúria era visto a cor Ébano lentamente ia se transformando em um alaranjado. As chamas dançavam em todas as direções, nem mesmo a brisa que soprava era capaz de mudar seu curso, apenas a fazia aumentar, como se possuísse vida!Albafica ainda tentava entender porque tamanha ira de seu adversário, Kagaho limpava o sangue de seu rosto, enquanto encarava o cavaleiro de Peixes ferozmente, uma intensidade devastadora. O Pisciano sabia muito bem que argumentar seria inútil, pois certo ou errado o espectro estava convicto de sua escolha e nada nem ninguém o faria mudar de idéia.
    — Kagaho de Benu... Vejo que possui um cosmo poderoso, mas isso não e o bastante para fazer com que eu recue!-Disse Albafica.
    Se o espectro tinha seus motivos e o cavaleiro de Athena também tinha os seus, ele sabia melhor do que ninguém o que aconteceria se deixasse um inimigo de tamanha ira avançar no santuário, como guardião da décima segunda casa era seu dever impedi-lo! E novamente Benu zombava da técnica de Peixes, parecia ser um divertimento para ele.
    —Pois bem. Destruirei você, essa sua rosa ridícula, seu querido templo florido e o santuário. Mostrarei a você que a melhor defesa é o ataque e o mais forte sempre irá vencer.
    O Pisciano se mantinha calmo perante as ofensas, mas nem mesmo ele sabia o que esperar de alguém tão imprevisível.De repente o chão começa afundar, rochas se desprendem do solo se esmigalhando em milhares de pegaços juntamente com as flores pelo ar. As chamas crescem elevando a temperatura, enquanto circula o espectro mais e mais se preparando para lançar seu ataque. “Crucify Ankh” As chamas começam a envolver não somente Benu mais também o Cavaleiro de Peixes, rajadas de fogo seguem violentamente em direção de Albafica por todas as direções criando uma espécie de Vórtice e o encurralando.
    Porem o cavaleiro não espera para descobrir o que este ataque faria, desfazendo sua rosa, rapidamente salta para o alto e usando sua segunda maior técnica chamada Vinha de Rosas, assim criando um casulo que envolve todo o seu corpo defendendo-se do ataque das chamas de Benu. Mais mesmo com a defesa, foi afetado pelo calor das chamas.
    “—Mais que chamas terríveis... parecem ate as chamas do próprio inferno! Não posso ser atingido em cheio por elas se não estarei acabado.”-Pensou o Pisciano.
    Um grande turbilhão de chamas avançava contra o cavaleiro de Peixes. Por todos os lados as chamas o cercava lhe deixando encurralado e quase sem saída. Mais do que previsto pelo espectro, Albafica salta buscando os céus tentando assim evitar o máximo todo aquele fogo que poderia lhe consumir por inteiro.
    -Tsc. Como eu esperava, previsível.-Disse o Espectro.
    Vendo a manobra de seu adversário Kagaho preparava-se para avançar contra o mesmo em um ataque meio que de surpresa. Assim concentrava seu cosmo para manipular as chamas e direciona-las contra o cavaleiro de ouro. Com um salto o espectro avançou com sua ideia de ataque surpresa enquanto controlava as chamas contra seu oponente visando distrai-lo.
    -Lento demais, ninguém supera a velocidade de Bennu. Desta vez você não escapa.-Disse o espectro de Bennu.
    Com uma velocidade incrível Kagaho voava em direção a Albafica. Este distraído tentando evitar o golpe e as chamas lançadas contra ele não veria o espectro se aproximar rapidamente. Assim imaginava Kagaho, porém para sua surpresa o cavaleiro de ouro além de saltar também era envolvido por vinhas criando um casulo com uma poderosa defesa assim dando tempo para aparecer em outro local.
    -O que?-Perguntou o espectro surpreso com a ação do Cavaleiro dourado.
    Outra vez aquele cavaleiro de Athena surpreendia Kagaho, mas nem tanto. Rosas e mais Rosas? Parecia mais que ele apenas sabia evitar ataques de qualquer maneira. Agora para Bennu isso não seria suficiente para evitar as investidas do espectro.Albafica teria lhe mostrado as formas que usava para evitar os ataques dos inimigos. A não ser que tivesse outra carta na manga para se proteger, desta vez ele não iria escapar de maneira alguma, pensava Kagaho.
    "-Escape dessa Albafica de Peixes."-Disse Kagaho para si mesmo.
    Kagaho que iria de encontro ao cavaleiro de Peixes para ataca-lo antes de sua defesa enquanto ele estava no ar, encontrava-se camuflado em meio as chamas controladas por ele. Sem dizer uma palavra para que seu adversário não soubesse de sua localidade o espectro concentrava sua cosmo energia na palma de suas mãos. Não deixava o fogo extinguir-se, concentrando um parte do mesmo agora em suas mãos formando duas esferas de energia flamejantes.Queimava sua cosmo energia cada vez mais aumentando as esferas de tamanho querendo fazer um poder e uma manobra destrutiva para acabar com o protetor do santuário de uma vez por todas tentando evitar seus joguinhos de evasão.
    "-MORRA."-Disse Kagaho.
    Kagaho imaginou sua manobra em três etapas. Primeiro mudaria a direção de uma boa parte daquela chama controlada por seu cosmo em direção ao pisciano, e assim o fez. Segundo, veria o que Albafica iria fazer para evitar as chamas novamente, estas fáceis de evitar era de se esperar que com uma manobra de evasão simples ele desviaria facilmente daquele fogo com um pulo para os lados ou para o alto outra vez. Assim com sua técnica em mãos e sem o pisciano está esperando outro ataque tão subitamente, acertaria seu adversário em cheio com sua primeira esfera. Terceiro, cauteloso desta vez Kagaho teria concentrado a mesma técnica duas vezes uma em cada mão, lançando uma primeiramente e deixando a segunda para ser lançada logo em seguida, assim imaginando que o cavaleiro de ouro pudesse mais uma vez criar uma nova rosa, se envolver em um casulo novamente ou até mesmo revidar com alguma técnica que poderia ter escondido. Desta forma qual fosse a ação tomada por Albafica, Kagaho estaria um passo a sua frente. Se uma rosa fosse criada sua segunda esfera viria de outra direção, caso usasse seu casulo a segunda esfera já estaria preparada para ser lançada onde ele surgir-se e no caso de um contra-ataque dobraria a força de seu poder com a segunda esfera para se sobrepor a técnica de seu adversário.
    -CORONA BLAST!-Gritou Kagaho.
    Albafica jamais havia visto chamas tão intensas e mortais, se não fosse suas rosas e seu casulo, o pisciano estaria em desvantagem mortal, porém o cavaleiro de peixes não era principiante em batalhas, seus treinos e suas lutas o aprimoraram para momentos como este.As chamas de Kagaho o circulavam, mas rapidamente Albafica salta ao céu para evitar ser atingindo por elas, neste ato de esquiva quase fora surpreendido por uma enorme esfera flamejante de chamas e cosmo energia, enquanto estava em pleno ar o pisciano novamente é envolvido pelo casulo esquivando das chamas da esfera de Bennu, se distanciando o máximo que podia do ataque, mas aquilo ainda parecia esta longe de acabar, o espectro havia antecipado o movimento do cavaleiro.Além de possuir uma força assombrosa a velocidade de Kagaho era espantosa, sem conta que sabia exatamente o que fazer em um combate, no instante que Albafica era coberto por um casulo uma segunda esfera de energia estava engatilhada para acertá-lo em cheio, se o cavaleiro de Áries não tivesse sentido a cosmo energia agressiva do espectro ele seria pego desprevenido e poderia ser seu fim! Se virando rapidamente para a esfera que se encaminhava em sua direção ele só podia fazer uma coisa, contra-atacar e foi o que ele fez.
    — Rosas Diabólicas Reais!-Gritou Albafica o nome de sua técnica.
    Os dois ataques pareciam se equivaler, pois se colidiam por algum tempo, mas em questão de segundos Kagaho liberou uma onda ainda maior de chamar que elevou a potencia da esfera flamejante se sobrepondo ao ataque do pisciano, a força dos golpes geraram uma grande explosão arremessando Albafica contra alguns dos pilares que haviam naquele local.
    "— Como ele conseguiu vencer meu golpe!?""—Mais que poder destrutivo... Se não tivesse bloqueado parte do seu ataque, nem mesmo minha armadura de ouro teria resistido a estas chamas, ela assim como meu corpo teria se desintegrado com as chamas."“ Preciso tomar cuidado !”-Pensou Albafica.
    Os pilares que antes estavam erguidos foram derrubados apos o ataque do espectro de Bennu que arremessou o corpo do cavaleiro de Peixes em direção a elas.O cavaleiro ainda aturdido pelo ataque, vagarosamente o pisciano se levanta apoiando-se nos pilares caidos a sua volta. O campo permanecia florido em meio as chamas exercidas por Kagaho. As Rosas que se encontravam naquele campo começaram a soltar um aroma delicado e harmonioso,transmitindo felicidade, uma sensação desconhecida por Kagaho.
    Kagaho por um instante era fascinado pelo doce aroma que inalava das rosas, mas como que por um estalo Kagaho volta a conciência, mirando a face para Albafica que por sua vez já estava de pé. Albafica ja erguido e recuperado do último e poderoso ataque do espectro de Bennu ver-se em condição de contra ataca-lo vendo como estratégia usar as rosas do campo que ali havia, em seu favor. Em meio aos pilares caidos, havia um pilar central que em meio a destruição permanecia firme e forte. Albafica vai até o topo do pilar, onde ele da um salto em direção ao sol afim de ofuscar a visão do espectro de Bennu. Como o esperado, Kagaho novamente inflama seu poderoso cosmo criando diversas chamas que rapidamente sobem o pilar, rodeia e cobre Albafica.
    -Irei lhe matar agora, Desgraçado!!!-Gritou o espectro de Bennu.
    Albafica encontrava-se rodiado por chamas negras, disparadas por Kagaho. Em meio a isso uma forte brisa ecuava no campo trazendo com sigo pétalas das rosas que haviam no campo, uma esfera formada pelas pétalas das rosas se formava em volta de Albafica evitando o poderoso golpe do espectro de Bennu.
    -Mas como...? Como essas frágeis pétalas podem ter evitado minhas poderosa chama negra?-Surpreendeu-se Kagaho.
    -Todos os dias venho a esse campo, e banho todas as flores com cosmo-energia. Este é o motivo delas serem tão resistente e so crescerem nesta parte do santuário. Belas, não concorda meu caro espectro? Pena que elas seram a sua morte. - Disse Albafica, descendo do ar levando com sigo as pétalas revestidas em cosmo-energia.
    Como um trovão rasgando o céu, Albafica vinha com milhares de pétalas ao encontro do corpo de Kagaho. As pétalas de Albafica destroçavam a armadura do espectro como que esta fosse feita de papel. Com a armadura destroçada e já muito ferido por alguma das pétalas ter o atingido. Sem mais espera Albafica lança contra Kagaho já desprotegido uma de sua maiores técnicas.
    -Espectro maligno, espero que encontre a luz em sua morte.-Disse Albafica disferindo seu golpe em Kagaho.-Rosas Diabólicas Reais!
    Ja sem sua armadura para o proteger, o espectro de Bennu era atingigo pela técnica de Albafica sem resistência alguma. Como se os Deuses estivessem parabenizando o Dourado, uma fina chuva se formava.
    -Não posso deichar seu corpo impuro, ficar neste solo tão merecedor do prêmio dos deuses.-Disse Albafica.
    Após dizer tais palavras Albafica pega o corpo do espectro, indo em direção ao vilarejo Sege onde encontraria alguns sentinela e entregaria o corpo do espectro para os mesmos. Albafica descendo as escadarias deste templo, como o esperado encontrara os sentinelas em seus respectivos postos e entregara o corpo do espectro para eles. Tarde nublada era aquela no Santuario e seus entornos, a chuva que caia deixava o céu com uma tristeza notavel, talvez anuncia-se o mal que estava por vim. Poucos eram aqueles que se mantinham no Santuario, naquela época de falsa paz.Albafica, o Cavaleiro de Ouro de Peixes, era um deles. Porém, naquele momento, ele estava a andar calmamente pelas ruas vazias do vilarejo Sage, onde naquele momento e sob aquela chuva, não havia ninguém perambulando.Trajado com sua magnifica armadura de ouro, ele andava de volta para o Santuario sem se preocupar com aquela água gelida que lhe batia as costas e molhava todo o longo cabelo azul, que se fazia por repousar sobre sua capa branca. O vento que soprava, seguido daqueles fortes pingos, fazia uma pequena tremulação no pano.Ele como sempre, não usava-se de seu Helmo, não gostava. Trazia no corpo apenas as partes principais, que mesmo sob aquele dia sem sol, brilhava em um tom lindo. Sua face, a mais bela entre as doze, se mantinha calma, inalteravel mediante tudo aquilo.Passo apos passo, ele caminhava lentamente, o som de suas botas douradas ecoavam pelos becos do vilarejo e tão logo pelo caminho feito de pequenas pedras, que levavam devolta para o Santuario. Porém, seus olhos se colocaram, quase como instintivamente para a direção do Santuário. Algo de estranho havia ali, uma essência que sobrepunha a tristeza daquele dia chuvoso. Seus passos, ainda lentos, tomaram a direção do lugar. As mãos e braços, acompanhavam rigidamente ao lado do corpo, o gingado que seu quadril fazia, ao mover-se. Ao se colocar de frente para o enorme lugar, todo feito de mármore, levemente quebrado em suas bordas, pelos combates anteriores, ele ergueu novamente sua cabeça e seu olhar.
    A água escorria por sua bela face. Ele sentia algo estranho vindo dali, o vento soprava diferente, como se o chama-se para aquele local. Ele então, voltou a se mover, com passos lentos, decidido e cauteloso, para dentro da estrutura.Ao entrar, o que notou, foi o local aparentemente vazio. O som parecia ranger, ao se deparar fortemente contra as pilastras e voltar. Ele caminhou, passo apos passo para o centro do lugar. A face, sempre olhando para frente, ainda mantinha vigilia em todas as direções.Apenas o som do vento e dos pingos, que caiam de seu corpo, e tambem do lado de fora do local, faziam presentes ali. Nada mais, além daquela sensação estranha, era notado.
    Naquela tarde nublada, as gotas da chuva batiam sobre sua face, por entre os cabelos molhados que lhe cobriam os olhos, Aiacos estava a observar todo o fraco movimento vindo do santuário, parado de pé sobre a ponta do bico do enorme pilar que havia naquele local. Sua expressão era fria e desanimada, o que mudou ao brotar um sarcástico sorriso em seus lábios ao ver o cavaleiro caminhando pelas ruas desertas daquela desabitada vila, visou ali tudo o que procurava. O Kyoto flexionou os joelhos e desferiu um salto em direção a um outro pilar que não estava longe do cavaleiro, com suas gloriosas asas este foi descendo até pousar sobre uma outra pilastras de mármore naquele local. Seu cosmo estava fraco, queria apenas chamar a atenção do cavaleiro, não entregar sua posição, manteve-se paciente à espera do cavaleiro e sentiu-se ainda mais animado ao ver que o mesmo adentrava o local. Logo, ao redor do corpo de Aiacos, uma aura púrpura e maligna se formava devido ao mesmo estar elevando sua cosmo energia a um nível agressivo querendo agora mostrar aonde estava ao cavaleiro. sua surplice brilhava com a mesma intensidade que a armadura sagrada do cavaleiro, porém, esta possuía um brilho morto, diferente do brilho glorioso e cheio de vida que vinha da armadura de ouro. Logo Aiacos apenas afastou os dedos da mão direita, abrindo a mesma, e da palma de sua mão um forte vento seguia na direção de Albafica, o que chamaria sua atenção revelando a posição do Kyoto.
    -Então realmente vieste ao encontro de tua própria morte, assim como os fracos cavaleiros de prata que eu acabera de derrotar e que em breve irão morrer em minhas mãos?-Disse Aiacos afrontando o cavaleiro, com sua cabeça erguida, mostrando seu orgulho, olhando para o cavaleiro por entre seu helmo, logo cerrou o punho direito e o forte vento contra o cavaleiro cessava.
    A medida que a chuva caia e os ventos sopravam como verdadeiras laminas cortando o ar, a sensação do Pisciano de que algo ali estava errado, aumentava. Ele deu mais alguns leves passos em direção ao Santuário.
    As suas costas, apenas a saida do lugar e a chuva que teimava em cair, em sua frente, apenas uma enorme penumbra do fundo do local. A face e o corpo de Albafica, ainda pingavam da chuva passada. E alguns fios azuis de seu cabelo, ainda grudavam em seu rosto.Porém, logo aquela sensação se aumentou e seus olhos, roxos, se moveram em surpresa. Suas palpebras se dilataram e por um momento, toda sua frieza se pos a perder com aquela sensação que lhe cortou a alma.Seus cabelos e sua linda capa branca tremularam e sairam da posição de inercia que se encontravam. Antes colocados ao centro, rente a seu corpo, agora elas se faziam fortemente empurradas para o lado esquerdo. Eles ficaram a voar e se debaterem no ar.O Corpo do Cavaleiro pareceu ter novamente se secado de toda aquela chuva, aquela torrente de ar,era algo demoniaco, algo malígno e assustador. E veio acompanhada por uma voz ameaçadora e desafiadora para o Dourado. Assim que o vento sessou e a veste do Dourado, junto com seus fios de cabelo, foram caindo, lentamente, junto com a leve brisa fria que ficou. Ele recobrou a sua postura séria e concentrada. Seus olhos voltaram ao normal e ele pareceu ser novamente aquele Cavaleiro sereno de sempre.Ele moveu-se, apenas com sua cabeça para o lado direito, na direção da onde tudo aquilo vinha. Seus olhos se apertaram levemente, tentando ver, por entre aquela escuridão, alguém.
    Tudo que ele pode ver, foi uma silhueta, contornada por uma aurea púrpura, feita de uma cosmo energia maligna e terrivel.

    -Quem ousa pisar o solo sagrado do Santuario, deve ter a conciência do pecado cometido.-Respondeu de forma calma, porém, firme, como era de sua personalidade. Tentava enxergar quem era o dono daquela cosmo energia.-Enquanto eu permanecer aqui você não matará nenhum cavaleiro de Athena!-completou Albafica.
    Aiacos ao ouvir as palavras impertinentes daquele cavaleiro, ergueu uma de suas sombrancelhas por não sentir nenhuma alteração na cosmo energia do mesmo, com aquilo sentiu-se desafiado pelo pisciano e flexionou suas pernas desferindo um salto saindo da pilastra.
    -Não me desafie maldito cavaleiro!-Gritou Aiacos.
    A pressão do salto de Aiacos e seu poderoso cosmo destruiram completamente a pilastra que criou rachaduras de seu topo até a base e foi desmoronando levantando uma cortina de pó de mármore. Com suas asas Aiacos desceu em uma ligeira investida contra o cavaleiro, logo após o termino de suas palavras, seu joelho esquerdo estava flexionado enquanto sua perna direita estava esticada, suas mãos ambas abertas estavam em posições diferentes, sua mão esquerda ficava a altura da cintura um pouco atrás do corpo e a direita ia um pouco mais a frente do corpo, também a altura da cintura, ambas eram envolvidas por uma cosmo energia negra num formato que se olhando rápido é confundido com uma esfera. Já estava a altura do chão agora, a cortina de poeira se rasgava ao enfrentar a pressão imposta pelo vôo de Aiacos, o mármore por ser pesado não ficava muito tempo ao ar e logo aquela simples cortina de fumaça estava caindo, porém, ao cair e revelar novamente uma visão nítida, o cavaleiro já se deparava estando frente a frente com o Kyoto, eram simples oito metros de distância que os separavam.
    -Sofra o castigo por sua impertinencia diante a minha presença!-Disse Aiacos num tom forte para intimidar o cavaleiro, sua mão direita, envolvida pela cosmo energia negra, agora estava mais a frente, revelando que o Kyoto estaria atacando o cavaleiro.
    Enfim, aquele ser havia se revelado, um Kyoto. Sua cosmo energia era maligna e negra, digna da fama daqueles que possuiam tal armadura. Albafica não teve tempo para descobrir os motivos daquele ser ali, a não ser, sua hostilidade.
    Em um movimento rapido, O Kyoto saltou da escuridão que estava e se fez presente e ameaçador. Suas palavras demonstravam o tipo de homem que era e tambem indicavam um fato, Albafica estava despreocupado em demasia, tanto, que nem havia elevado sua cosmo energia mediante ao inimigo.O Cavaleiro de Hades, criara uma investida rapida, levemente camuflada pela poeira de Mármore. Albafica permanecia parado, sem mover um musculo além daqueles que já havia feito. Seus olhos ainda se mantinham fixos nos movimentos do Kyoto. Seu corpo ainda virado para o fundo do local e apenas seu pescoço e cabeça para o lado direito.As pequenas pedras no chão, vibravam e saltitavam enquanto o Cavaleiro negro rasgava o ar em direção a Albafica. Porem, este não ficaria ali, a espera do ataque, que por aparência, séria algo potente.Assim que o Kyoto se colocou a uma distância de mais ou menos 8 metros do Cavaleiro, suas pernas levemente se flexionaram, dobrando os joelhos para um alto salto. Porém, a velocidade deste movimento, não pode ser percebido pelos olhos sanguinarios do Kyoto.Este Salto, foi executado com maestria na velocidade da luz, fazendo assim, ele alcançar facilmente uma altura de mais ou menos 20 metros. O golpe, reto e veloz do Kyoto, apenas atingiu, a capa branca e tremulante do Cavaleiro de Peixes que ficou para tras.Albafica, com uma beleza e calma amedrontadoras, aproveitou estar no ar e as costas do inimigo, para contra atacar. No momento que se estabeleceu no ar, seus cabelos se agitaram e sua armadura dourada brilhou mais intensamente, guiada com uma aurea de mesma cor. Ele aproveitou aquela brecha, para elevar fortemente sua cosmo energia.As pernas, agora juntas, os braços levemente abertos. Com isso, ele pode leve e sutilmente girar o quadril e em seguida o corpo inteiro, em volta do seu próprio eixo, levemente inclinado em posição diagonal. Parecia um lindo movimento de Balet.A mão direita, que se colocava a alguns centimetros do corpo, se moveu diferente no momento daquele movimento. Ele foi levada para tras, juntamente com todo o braço, e assim que o movimento circular se completou, ele foi direcionada com a palma aberta para frente, com pressão.Seus olhos ainda se mantiveram bem abertos e calmos, inalteraveis. Seus labios, rosados e contrastantes com aquela pele lisa e branca da face, se abriram, e em um tom calmo e quase como um suspiro, ele disse.
    -Vinha de Rosas!
    Raízes se formam no campo evolvendo o corpo dos 3 cavaleiros de prata Yuzuriha de Grou, o cavaleiro de Auriga e Cérbero. Os protegendo da poeira e de qualquer outro ataque desferido por Aiacos e ao mesmo tempo os curando.Em seguida o Pisciano desfere um ataque contra o Kyoto.
    -Kurohana!
    Da palma da mão direita do Cavaleiro, sairam um verdadeiro cardume de Rosas Negras, repletas da cosmo energia elevada do Pisciano. Eram as famosas e destrutivas Rosas Piranha.
    O kyoto permaneceu em sua investida, confiante de seu ataque preciso, porém, fora surpreendido por toda aquela tranquilidade do cavaleiro que agora se movia a incrível velocidade da luz, porém, Aiacos não era um espectro qualquer, era um Kyoto e faria jus ao posto, podia sentir com facilidade a cosmo energia de Albafica no ar enquanto sua mão estava a atravessar a capa do mesmo, logo que retirou sua mão dali deixando a capa ser carregada pelo forte vento que ali passava, se virou na direção do cavaleiro vendo todo aquele movimento exagerado que o mesmo estava a executar no ar e com isso o Kyoto pensava.
    -Este homem está brincando comigo? Ou é simplesmente um louco?
    Aiacos ficava apenas a fitar os movimentos do cavaleiro que bailava no ar, pela alteração da cosmo energia do mesmo ele deduzia que viria um ataque direto, porém, para não ser novamente surpreendido pelo cavaleiro o Kyoto apenas passou a elevar sua cosmo energia alcançando seu maior potêncial, o máximo do sétimo sentido, a aura púrpura que antes o envolvia agora estava mais intensa ao redor de sua súrplice que brilhava com o terror da morte. Seus pensamentos foram confirmados ao ver as rosas, após todo aquele movimento, vindo em sua direção e ele apenas esperou, analisou, e quando estas chegaram perto o suficiente para destroça-lo, realizou o movimento que já havia em mente e ao contrário do cavaleiro ele não saltou, mas sim levantou vôo na velocidade da luz e por possuir suas asas se movia com mais facilidade pelo ar, ao contrario do cavaleiro que não tendo onde se sustentar para realizar um novo salto não teria tantas chances de se locomover.
    -Gallactica Illusion!
    Após dito o nome da técnica ao qual usara, surgiam ao redor de ambos diversos olhos que se abriam imediatamente parecendo que todos olhavam para Albafica e em meio aquela espécie de ilusão a técnica era executada lançando contra o cavaleiro uma enorme pressão cósmica vindo não só das mãos de Aiacos, mas também de todos os lados como se os olhos que se abriam também estivessem a ataca-lo, sendo aquela uma ilusão com conseqüências bastante reais destroçando e corroendo o corpo do oponente por todos os lados.As Rosas piranhas, mortais e sanguinarias. Eram essas, que iam ferozmente em direção ao Kyoto, rosas com poder destrutivo e em uma quantidade arrasadora. Porem, o inimigo não se tratava de um relez Espectro, era um Kyoto de grande valor.Depois da majestrosa manobra aéria, Albafica se concentrou em olhar na direção onde as rosas foram disparadas, assim, ele pode ver o inimigo, elevando magnificamente sua cosmo energia, escapando do ataque, em um salto que ele nem mesmo teve tempo de acompanhar.Suas palpebras dilataram, ao ver e sentir aquela tremenda energia, logo atras dele. O Pisciano, mesmo sendo considerado calmo, moveu lentamente o rosto na direção do inimigo, com um olhar de surpresa.Mas, logo ele teve outra grande surpresa, o inimigo contra atacou com um golpe explendido, uma energia capaz de destrui-lo se este não pensasse de maneira rapida para sobreviver aquele impacto.Ele estava praticamente indefeso, devido estar ainda caindo daquele salto que havia praticado. Porém, sua salvação para aquele ataque que o atingiria com precissão de todos os lados, foi ele ainda estar em volto a cosmo energia elevada, que utilizou para execução das rosas negras.Segundos antes do ataque se chocar a ele, ele foi capaz de envolver-se em uma esfera de pétalas, que não seria de grande ajuda, porém, lhe diminuiria os danos. Uma grande explosão se formou no céu daquele coliseu. E o corpo do Cavaleiro foi totalmente envolvido em uma cortina de fumaça.Segundos apos a explosão, pode-se ver o corpo ser lançado fortemente contra o solo, ainda parecendo expelir fumaça de seu corpo. A explosão contra o solo, levantou mais uma cortina de fumaça arenosa.O Kyoto, já poderia comemorar sua vitória, se não fosse aquela terceira explosão, mas desta vez, era uma explosão de ar, que afastou toda aquela neblina de areia e mármore que havia subido. Dentro dela, um brilho, intenso, capaz de iluminar toda aquela escuridão do lugar. Assim que a fumaça foi rapidamente expulsa, ele novamente pode ser percebido, o Cavaleiro de Ouro de Peixes, ainda vivia. Seu estado podia ser considerado critico. Sua armadura de ouro, talvez a salvação para aquele ataque anterior, estava totalmente danificada.
    Suas ombreiras destruidas, seu peitoral havia rachaduras de fora a fora. Seus braços, não existiam mais, assim como suas botas, que apenas onde ficavam os pés, ainda permanecia. Os olhos do Pisciano, entretanto, eram agora, desafiadores. Intensos e penetrantes.Sua face, escorria sangue pelo supercilho esquerdo, assim como pelo topo de sua testa, parecia vim de entre os cabelos. Escorriam, como um pequeno rio, que se encontrava ao da boca, que tambem espelhia um filete de sangue. Porém, não era apenas sangue que podia-se notar em seus labios, mas tambem, uma linda Rosa branca, levemente manchada de vermelho, pelas gotas de sangue que caiam em suas pétalas.O sangue pingava ao chão, escorrendo de seus braços, face e perna. Mas ele não se importava. Estava afundado naquela pequena cratera criada na queda, e olhava magnanimo para o inimigo, decidio.A aurea dourada que envolvia seu corpo, era quente e extremamente intensa. Era o maximo do Setimo sentido, a explosão final da cosmo energia de um Cavaleiro de Ouro. O brilho emitido, ecoava por todo Santuário, iluminando e ofuscando qualquer escuridão.Seus cabelos, longos e azuis, tremulavam no ar, devido a pressão de vento que aquela emanação de Cosmo causava. Pequenas pedras eram levantadas a centimentros de chão, e logo se dissipavam, devido ao calor do Cosmo.Ele, em um movimento agil e decidido, ergueu sua mão direita em direção a Aiacos. Novamente, se pode notar um apagar de luz em volta dele, aquele brilho que antes tomava conta do lugar, se escurecia em torno dele. Algo assustador.Junto com aquela escuridão, que se formava ao redor de Aiacos, podia ser notado, ao olhar para o Pisciano, uma enorme ilusão, criada pelo tamanho imenso de seu cosmo. Podia-se ver uma enorme Rosa Negra a suas costas, e de seu centro, varios milhares de Rosas saindo e seguindo em direção ao inimigo. Porém , elas não iam para cima dele.
    Tomavam um caminho a seu redor, como se quisessem diminuir seu espaço, como seus olhos, elas formavam uma verdadeira culpula em torno dele. Causando um breu onde se situava o inimigo. A sua frente, apenas Albafica, queimando seu cosmo ao limite. Ao seu lado, em cima, abaixo e nas costas, apenas Rosas negras, sedentas para dizima-lo.
    Kurohana...!
    Foi novamente as palavras. baixas porém decididas, pronunciadas entre os labios que seguravam a Rosa Branca. Assim que pronunciadas, seu punho erguido foi fechado, e as rosas, avançaram ferozes para cima do inimigo, de todas as direçãos ao mesmo tempo, como se o fechacem no ar, em um caixão negro de Rosas deichando apenas a mira do coração do Kyoto. Aproveitando essa oportunidade Albafica usa sua técnica suprema para parar o coração do Kyoto.
    -Espero que em sua morte encontre a luz, ser maligno.-Disse Albafica disferindo sua principal técnica contra o Kyoto de Garuda.-Rosas sangrentas!
    A Rosa foi cravada no coração do Kyoto, o que antes era branca havia se tornado vermelha, parando o coração de Aiacos. O Kyoto encontrava-se caido no chão, enquanto os 3 cavaleiros de pratas já curados e seguros despertavam enrolados em um casulo feito por Albafica para serem protegidos dos ataques de Aiacos de Garuda.
    avatar
    Lawliet
    Game Master

    Mensagens : 241
    Data de inscrição : 25/02/2012
    Idade : 20
    Localização : Rio de Janeiro

    Re: Nova Ficha de Jully'

    Mensagem por Lawliet em 16.08.12 23:06

    Parabéns, teste magnifico. Agora você é a nova Amazona de Ouro, altere seu nome para Jully de Peixes.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Nova Ficha de Jully'

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 19.08.17 10:39