Ficha: Lawliet

    Compartilhe
    avatar
    Lawliet
    Game Master

    Mensagens : 241
    Data de inscrição : 25/02/2012
    Idade : 20
    Localização : Rio de Janeiro

    Ficha: Lawliet

    Mensagem por Lawliet em 06.08.12 16:50


    Dados básicos do Jogador

    Nome: João
    Idade: 15
    Signo: Gêmeos
    MSN: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    Estado: Rio de Janeiro

    Dados do Personagem

    Nome: Lawliet
    Idade & Data de Nascimento: 22 Anos - 23 de Novembro 1990
    Local de Nascimento: Bélgica
    Local de Treinamento: Grécia
    Mestre: Paul Beernaert
    Pupilo: -
    Armadura: Sagitário

    Característica Física:
    Lawliet é um jovem que possui um corpo atlético, e mede 1,79 de altura. Possui cabelo médio e castanho, seus olhos são esverdeados. Ele pesa cerca de 64 quilogramas, que são bem distribuídos em seu corpo, com suas pernas longas. Sua boca é fina, e possui a mesma cor de sua pele morena, seu nariz é um pouco fino e normal. O seu queixo é um pouco pontudo. Em sua perna possui uma cicatriz, feita por um lobo quando ele era pequeno, ao se sentar, ele sempre colocar a mão nesta mesma parte, relembrando do incidente.

    Características Mentais:
    Lawliet não gosta muito de falar no meio das batalhas, mas na hora das estratégias se mostra um grande líder. Ele parece não ser muito de conversar com os seus companheiros em momentos de paz, sempre se contendo nos cantos dos locais cheios, mas sempre com um sorriso no rosto, nunca o desmanchando mesmo nos momentos difíceis. Law tem uma enorme habilidade com seu arco e flecha, chega a fazer que muitos cavaleiros não consigam ver o ataque, e acaba com isso, tendo uma vantagem contra seus adversários.

    História:
    Em 1990 nas vielas do Município de Ramillies nas províncias de Brabante Valão, não era um município muito famoso, porem, era cheio de pessoas comuns e bastante honestas. Em um hospital no centro do município de Ramillies, popular entre os cidadãos. Aconteceu um parto um pouco que estranho, onde nasceu o jovem Lawliet, após o termino de seu nascimento, sua mãe acabou falecendo, por não ter muito mais forças e por está doente no momento da luz de seu filho. Pai de Lawliet, Gilbert, segurou seu filho em mãos e o levou pelo corredor, com os olhos em lagrimas, vendo seu filho que nem chegava a chorar, levantando o seu pequeno braço, tentando pegar algo acima de si.

    Cinco anos depois da morte de sua mãe, e de seu parto. Lawliet estava olhando pela janela o sol, aquela grande estrela, até maior que o Planeta, que estava apenas a queimar. Ele sempre imaginava como seria um dia se ela vinha-se na direção da Terra, como se fosse destruí-lo, ele se sentou no chão e começou apensar várias coisas, mas seu pai logo apareceu o pegando no colo e acalmando o jovem nervoso Lawliet. Gilbert deitou seu filho na cama e olhou para o mesmo, o dando um enorme dente de um peso, que conseguiu em uma viagem para uma caça com seus amigos. Seu pai se sentou ao lado de Lawliet o contando uma história de um grande lobo branco, de olhos azuis que vivia nas montanhas do norte da Noruega.

    Desde que sua mãe morreu, eu fiquei um pouco sozinho, mas você meu filho, sempre aqui, com o seu sorriso e seus distintos pensamentos do nosso futuro próximo. Acho que você tem um grande potencial como sua mãe, nunca lhe contei, mas ela foi uma grande amazona na Grécia, defendeu Athena e conseguiu ganhar a guerra, assim deixando o santuário para viver comigo. Após muito tempo, decidi ir para a Noruega novamente, caçar este lobo branco, e irei te levar comigo. Dizia Gilbert, pai de Lawliet que percebia seu filho, esboçando um ultimo sorriso antes de fechar seus olhos para descansar. Lawliet caiu no sono, enquanto seu pai preparava seus equipamentos para a caça.

    1995, na Noruega.

    Em um enorme rio gélido, cercado por várias montanhas rochosas e cobertas de neve. Um barco meio de pesca estava com três homens que observava o local, eles rodeavam o local com os olhos e viram arbustos que possuíam vários movimentos estranhos e suspeitos, der repente simplesmente parou e depois ficou o silencio foi quebrado com um enorme uivo e os três correram para dentro e voltaram com lanças e escudos, mas um estava armado com um arco e flecha, este era Gilbert, o pai de Lawliet, enquanto seu filho estava dentro do barco apenas a dormir.

    Todo aquele momento de tensão passou rapidamente e os três voltaram para dentro, apenas sussurrando entre si, enquanto Lawliet acordava e via seu pai esboçando um sorriso. Gilbert se levantou e foi em direção a janela e observou tudo calmo novamente, e também percebeu o barco se aproximando de uma pequena encosta, onde eles podiam seguir a pé, procurando o famoso lobo das montanhas norueguesas. Os quatros desceram trajando algumas vestimentas para proteger o corpo, enquanto Lawliet andava no meio dos três que estavam apontando a lança para os possíveis lugares que poderiam possuir lobos.

    Gilbert fez um sinal para que seus amigos e seu filho parassem de caminhar, os três obedeceram. Um enorme uivo, veio do final da Floresta, um dos amigos do pai de Lawliet correu para o local, um silencio dominou tudo, algumas aves saiam do local para onde Giovane tinha corrido apenas um grito foi escutado. Gilbert e outro amigo de caça, Hércules, correram em direção da onde saiu aquele grito de terror, e viram somente a arma de Giovane quebrada, e um enorme rastro de sangue levando para uma caverna, os dois trocaram olhares, enquanto Lawliet com escudo em mãos ia à direção de seu pai, que se virava e colocava seu arco nas costas e levantava seu filho.

    Após o momento de pai e filho que rolou, dois lobos saíram do meio dos arbustos. Enquanto sobre a caverna, com sua boca cheia de sangue, que pingava na nave, estava o famoso lobo norueguês, conhecido como, Lycaon, o devorador do inferno. Gilbert colocou Lawliet no chão, e o mandou correr, um lobo percebeu que o filho de um dos seus caçadores puxava o arco e flecha, ele tentou correr atrais do filho do mesmo, mas foi acertado na perna por uma das flechas de Gilbert. O outro lobo partia pra cima de Hércules, que com sua espada cravou na barriga do mesmo que tentava um pulo.

    O devorador do Inferno somente observava, após ver seus fieis caçadores caírem diante de meros seres humanos, ele se levantou, ficando em forma de duas patas e logo deu um salto, ficando a frente de Gilbert e seu amigo. O grandalhão Hércules correu em direção a Lycaon com sua espada em mãos, ele a mirou diretamente pra barriga do enorme lobo, o mesmo não se mexeu, a espada apenas deu uma pequena crava no devorador, ele segurou a arma de Hércules e a quebrou somente com sua mão, e rançou o pedaço que tinha preso em seu corpo.

    Hércules se assustou e foi surpreendido, quando teve seu corpo jogado longe com uma simples patada de Lycaon. Gilbert puxou duas flechas e as preparou, antes de lançá-las, ele fez com que elas brilhassem de um jeito diferente e sem igual, lançou as flechas circuladas por uma luz forte, e dourada que atingiram o corpo em cheio de Lycaon, o lançando para dentro da caverna. Lawliet observando no meio dos arbustos o feito de seu pai, mas se assustou vendo que o lobo conseguiu resistir aos ataques de Gilbert. Do corpo do enorme lobo, emanou uma enorme energia escura, que chegou a assustar o guerreiro do arco. Lycaon formou uma esfera de energia e lançou, sem chances de muita defesa, o ataque acertou em cheio desintegrando, literalmente o pai de Lawliet, os olhos do mesmo em encheu de lagrimas.

    O arco e flecha de Gilbert estava no chão, o pequeno Lawliet correu e pegou o mesmo. Um homem observava escondido, apenas olhando o comportamento do garoto. Lawliet preparou uma flecha, parecia à mesma cena anterior para Lycaon, pois a flecha começou a brilhar, até mais forte do que a de Gilbert. O pequeno Lawliet lançou a flecha em direção ao lobo, que não conseguiu se defender rapidamente e o lançou novamente para dentro da caverna, mas não fez muito efeito, Lycaon já voltava novamente a ficar cara a cara com o pequeno gajo. As garras do devorador do inferno começou a brilhar, com uma luz negra, elas cresceram mais e o mesmo deu um simples corte no vento, e neste mesmo ponto onde Lycaon fez o corte, surgiram garras negras indo em direção a Lawliet, que se virava e corria tentando escapar.

    As garras negras criadas por Lycaon acertaram a perna em cheio de Lawliet, deixando uma cicatriz, fazendo o mesmo cair na nave. Lycaon se aproximava do caído menino, mas foi evitado por um ataque rápido do mesmo homem que estava a observar. O lobo ficou um pouco assustado e surpreso, pois Lycaon o conhecia, um dia já travaram uma batalha. O homem socorreu o menino, o pegando no colo, e correndo, antes que Lycaon tenta-se algum movimento.

    Paul... Beernaert! Disse o lobo, já não sentindo mais a presença dos dois. Ele voltava para sua forma de quatro patas e escalava a caverna e desaparecendo.

    O herói de Lawliet, Paul Beernaert, levou o menino da-li para um barco próximo que estava na encosta da mesma, indo em direção a uma viagem, que o mesmo já tinha em mente. Ele fez o barco velejar por duas semanas até chegar na Grécia, onde Lawliet acordou e teve uma longa conversa com Paul, que acabou se tornando seu Mestre e o ensinando a controlar o mesmo poder que tinha conseguido disparar contra Lycaon, e o explicou sobre o mesmo lobo.



    avatar
    Maria Alice
    Players

    Mensagens : 10
    Data de inscrição : 29/02/2012
    Idade : 19

    Re: Ficha: Lawliet

    Mensagem por Maria Alice em 11.08.12 22:31

    Ficha Aceita

    Para seu teste, explique-nos como conseguiu sua armadura e nos conte sua primeira batalha com ela. Boa sorte.
    avatar
    Lawliet
    Game Master

    Mensagens : 241
    Data de inscrição : 25/02/2012
    Idade : 20
    Localização : Rio de Janeiro

    Re: Ficha: Lawliet

    Mensagem por Lawliet em 14.08.12 23:19

    Muitos anos se passaram após o incidente na Noruega, onde Lawliet teve seu pai morto, agora vivendo como um simples órfão, ele não conseguia seguir sua vida, porem, Paul, seu novo mentor, conseguiu ajudar o pequeno gajo a se levantar, e viver uma nova vida na Grécia. Nos arredores protegidos pela deusa da sabedoria, em um pequeno vilarejo, se encontrava Lawliet olhando seu mestre atentamente, re-criando em mãos uma luz cósmica. Lawliet ficou muito impressionado com o feito de seu mestre, o mesmo acabou ficando de boca-aberta e chamou a atenção de seu mestre que desfez a luz, e olhou rindo para seu aprendiz.

    Por que está de boca-aberta Lawliet, eu sei que você consegue fazer isto. Eu vi como você lançou a flecha em direção a Lycaon, e não era comum, ou com a de seu pai, e sim bastante especial, você possui um potencial. Dizia Paul, ao se aproximar de Lawliet, colocando a mão sobre o coração do mesmo, que logo fechou seus olhos, e logo sentia o talento que seu mestre tinha mencionado.

    Paul conseguia sentir e ficava bastante feliz, e logo saia de casa, bem determinado. Lawliet, apenas o seguiu, e os dois rumaram para um campo de treinamento, eles ficavam trocando olhares e rindo, Lawliet até colocava as duas mãos sobre a cabeça e com um grande sorriso no rosto. Os dois chegavam em um tipo de Gran Canyon, um lugar completamente cheio de pedras, só possuía um pequeno armazém com uma enorme placa, os dois foram descendo o enorme buraco, após terminar, eles adentraram no estabelecimento.

    Alguns minutos se passaram, e os dois saíram. Lawliet possuía um arco e flecha nas costas, enquanto seu mestre carregava um pincel e uma luta de tinta. Ele deixou os itens no chão, e orientou Lawliet com gestos de mão, e pegou o pincel e a lata, e foi desenhando alvos nas pedras, alguns eram grandes outros pequenos e bem longes para dificultar a mira de seu aprendiz após terminar ele voltaram até seu pupilo e orientou com gestos de mão novamente, e pegou o lenço do bolso, e vendou Lawliet, que no começo achou estranho, e ficou confuso, mas ficou mais tranquilo e entendeu seu mestre.

    Lawliet concentre-se, apenas escuta o som do seu coração, e se comunique com seus dedos, eles irão te ajudar. Após isto, somente o seu cosmo irá lidar a força necessária para atingir o seu alvo. Orientava Paul, confiante ao perceber uma aura envolvendo Lawliet, ele voltou a olhar somente para o alvo, e a flecha entrou em seu campo de visão, e bateu longe do meio do alvo.

    Lawliet ficou cabisbaixo, mas foi consolado por seu Mestre que apenas mencionou que errar é humano, como uma frase para ajudar seu aprendiz. O mesmo correspondeu com um sorriso e pensou em tentar de novo. Ele atirou outra flecha, mas mais especial, pois não era só seu corpo que estava envolvido pelo cosmo, mas sim sua flecha, mas esta mesma energia cósmica, era de uma cor diferente, era dourada, e Paul ficou impressionando, e sabia que só uma classe de certas pessoas conseguiria utilizar uma luz cósmica tão idêntica a um raio de sol.

    10 de Março de 2001, na entrada da casa de Áries, Grécia

    Após anos somente treinando no “Gran Canyon” encontrado por Lawliet e seu mestre, a volta ao Santuário foi boa, com muita técnica de tiro ao alvo. Lawliet acabou se tornando um ótimo arqueiro, e quando chegou à frente da casa onde possuía o primeiro cavaleiro de Áries, teve a rara chance de ver o Grande Mestre, o mesmo que diziam que nunca saia de seu salão, ele carregava uma urna nas costas, e era seguido por dois cavaleiros de prata. Algumas pessoas a frente, se ajoelhavam, Paul, mestre de Lawliet fazia a mesma condolência, e o jovem pupilo, era puxado para baixo, pois estava distraído observando com seus olhos brilhantes o mais forte do santuário.

    A urna dourada nas costas do Grande Mestre começava a brilhar o mesmo apenas seguia rumo ao vilarejo. Os cavaleiros de prata apenas continuavam a fazer a segurança. Paul olhava para a urna e voltava para seu pupilo, ele sentia algo, mas não sabia o que, e se levantava e fazia o mesmo com seu aprendiz. Os dois seguiam o Grande Mestre até o vilarejo, todos saudavam o líder dos cavaleiros, jogando flores e outras coisas, como se fosse uma grande festa. Ao fim do percurso, que terminava no coliseu, onde vários guerreiros se confrontavam, estava completamente lotado, com jovens cavaleiros no meio, e ainda o povo na arquibancada. O Grande Mestre já se levantava, enquanto todos se mantiveram em silencio.

    Todos vocês sabem que o Santuário atualmente, ficou sem nenhum cavaleiro de ouro, depois da ultima guerra, só sobrou eu, escolhido por todos, para assumir este alto cargo. E como eu viverei o ultimo século, como líder de todos os cavaleiros do Santuário, eu irei escolher o próximo cavaleiro de ouro, mas não sou eu que tenho que decidir quem vestir, e qual das armaduras vestirão. Nos últimos tempos senti uma enorme cosmo energia se libertou da Armadura de Sagitário, achei estranho no começo, mas entendi o seu “recado”, pois era sinal de que ela achou seu verdadeiro dono, e para mim, um destes cavaleiros seria aquele escolhido. Ao abrir a urna, a Armadura de Sagitário sairá, e se ela for para o meio do coliseu, ela certamente irá lançar sua flecha na direção do escolhido, não tema, ela não irá lançar com intenção de matar, e sim de vestir o seu futuro dono. Informava o Grande Mestre que abria a urna da armadura de sagitário, uma luz saiu dela, indo em direção aos céus, o tempo se fechou, ficando nublado a luz que saia da urna de sagitário, era a única coisa tão forte como o sol.

    De repente a armadura de sagitário saiu de dentro de sua urna, e desceu em sua posição, para o meio do coliseu, os possíveis escolhidos correram para os cantos, e voltava-se para a mesma. Ao atingir o chão, a Armadura de sagitário, já preparava sua flecha, e mirava uma parte da arquibancada, por coincidência era o local onde se encontrava Lawliet e seu mestre Paul. A armadura lançou sua flecha e ela foi à direção de Lawliet, a mesma o atingiu, e seu corpo brilho e flutuou cercado por uma luz dourada, até a armadura, uma explosão aconteceu e Lawliet se encontrava parado com o arco em mãos.

    Todo o coliseu ficou de pé e aplaudiu o mais novo cavaleiro de ouro, mas daquele meio de multidão, pularam homens completamente encapuzados. O Grande Mestre já sabia do motivo dos mesmos, que eram para eliminar o novo dourado, alguns cavaleiros de prata tentaram ir, porem, foram evitados pelo líder dos cavaleiros, que apenas pediu para que observassem. Os encapuzados se revelaram, se mostrando espectros do imperador do submundo, eles sem mais ou menos, partiram em direção a Lawliet com ataques negros.

    Lawliet deu um salto para trais se afastando, e tacando algumas flechas comuns. Ele lançou somente uma, mas era como se fosse várias lançadas ao mesmo tempo, os espectros ficaram completamente confusos e foram acertados, ele já entendia que a armadura de sagitário, era muito mais que uma simples proteção e viu como ela poderia amplificar ainda mais seus poderes, ele continuo a lançar seus ataques que destroçavam seus inimigos. Após a continuidade dos ataques de Lawliet, o novo cavaleiro de Sagitário, os espectros caíram porem, outro entrou em batalha.

    Vejo que para um novo cavaleiro, não é tão fraco, porem, minha missão é simplesmente, exterminá-lo, sem ressentimentos, mas antes, você tem o direito de pelo menos saber o nome da pessoa que te eliminou prazer meu caro, eu sou Lune de Balron, a estrela celeste Sábia. Agora sofra! Chicote de Fogo! O chicote de Lune ia à direção de Lawliet com bastante agressividade, e a mesma acertava, o fazendo bater contra a parede do coliseu.

    Além de atingir Lawliet, o chicote se prendia na perna do mesmo. Lune dava um pequeno sorriso, e apenas com um toque em seu chicote, fazia com uma onda de choque ia até o novo cavaleiro de sagitário, ao tocar, ele começava a receber enormes cargas de choque que o faziam cair no chão. Bastante ofegante o mesmo se levantou, e com seu cosmo, colocou sua mão sobre o chicote e fez o mesmo se despedaçar, porem, Lune foi esperto e criou outro. Lawliet posicionou-se e puxou uma flecha e mirou na direção de Lune.

    Mesmo sendo um dos espectros de Hades, não irei me render facilmente, treinei muito só para alcançar este posto, e agora mostrarei o meu valor, como o cavaleiro de Sagitário, por Athena! Flecha da Justiça! Ele lança um ataque que era bastante comum entre os antepassados de sagitário.

    A flecha ia na direção certeira de Lune, o mesmo tentou se defender, porem, era tarde, quando atingiu o espectro, liberou uma enorme quantidade de energia e devastadora, fazendo o espectro desaparecer. Tudo voltava ao normal, o céu voltava a brilhar, e o Grande Mestre voltava a descer as escadarias do coliseu, e Lawliet percebeu, e se ajoelhou. O líder do santuário colocou a mão sobre a cabeça de Lawliet, e fez todo o seu cosmo perdido, retornar e voltou-se a retornar para o seu templo, acompanhando pelos cavaleiros de prata.

    avatar
    Maria Alice
    Players

    Mensagens : 10
    Data de inscrição : 29/02/2012
    Idade : 19

    Re: Ficha: Lawliet

    Mensagem por Maria Alice em 15.08.12 0:26

    Teste Aceito, parabens. Agora você é o novo portador da armadura de Sagitario

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ficha: Lawliet

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 19.08.17 10:44